O isolamento social atualmente vivenciado em razão da crise sanitária causada pelo Novo Coronavírus, o Covid-19, revelou uma série de novos comportamentos da sociedade como um todo e o perfil consumerista não ficou de fora desta onda de mudanças.

As compras online, que já há bastante tempo ganhavam cada vez mais espaço, se tornaram a principal forma de consumir de um número ainda maior de pessoas. O atendimento ao cliente é outro aspecto que passa a chamar mais atenção dos clientes, que exigem, cada vez mais, uma experiência personalizada de compra. O mais importante é que essas transformações no mercado consumidor já anunciam ter chegado para ficar, ou seja, essa virtualização é uma tendência que merece atenção.

Muitas empresas dos mais diversos portes precisaram investir em adaptação aos novos modelos consumeristas, tomando atitudes como, por exemplo, implantar ou ampliar o Delivery e disponibilizar canais de atendimento online. Divulgar os serviços prestados ou os produtos comercializados através da internet passou a ser imprescindível.

A seguir está organizado um apanhado de algumas dicas para fazer divulgação online e atingir potenciais clientes, melhorando, consequentemente, o faturamento:

1. Conhecer o público-alvo: um dos passos mais importantes é, sem dúvida alguma, identificar o nicho de consumidores que se pretende atingir e, uma fez feito isto, conhecê-lo, traçando uma tendência de consumo. É preciso definir variáveis como, por exemplo, a idade e que tipo de propaganda gera maior impacto, bem como quais são os veículos mais relevantes para tal. Em termos práticos, de nada adianta contratar a exposição em uma capa de jornal ou em páginas duplas de uma revista, se aqueles consumidores ocupam a maior parte do tempo navegando por redes sociais e sites ou vice-versa.

2. Traçar um planejamento a ser seguido: é preciso entender onde se pretende chegar com a divulgação de produtos ou serviços pela internet. Assim será mais fácil planejar uma rota a ser seguida, que levará, do modo mais vantajoso e assertivo possível, ao objetivo delimitado.

3. Definir os veículos de marketing que o público-alvo mais consome: esta é uma das informações às quais se chega ao estudar devidamente o público-alvo das propagandas. Muitas vezes é mais eficaz dedicar-se às mídias sociais, criando gratuitamente perfis profissionais, do que arcar com os custos (geralmente altos) de divulgar em veículos de comunicação em massa, como é o caso da televisão. Dentre as redes sociais, ainda é necessário entender qual delas é a mais utilizada pelo nicho consumerista escolhido, de modo a se dedicar da maneira correta.

4. Estudar sobre os tipos de propaganda: a propaganda tem o intuito de direcionar a ação de um grupo de pessoas, influenciando-as, e pode ser, dentre outras, persuasiva, informativa ou de reforço. É preciso conhecê-las e entender qual delas melhor se coaduna com o plano traçado para atingir o objetivo pretendido.

5. Criar conteúdo de valor de redes sociais: as redes sociais pode, sim, ser utilizadas para venda, seja de produtos ou de serviços, mas é imprescindível criar conteúdo de qualidade, capaz de gerar engajamento com os seguidores e agregar valor ao que está sendo ofertado.

6. Aprimorar a gestão de atendimento ao cliente: é importante entregar um serviço de atendimento personalizado ao cliente. Isto começa, claro, conhecendo o nicho que se pretende atingir, mas é uma construção constante, cotidiana. Os clientes tendem a confiar e, portanto, consumir mais de empresas que demonstram se importar com os consumidores, respondendo-os de modo mais rápido e eficiente, além de oferecer uma experiência satisfatória do pré ao pós-compra.

A atenção aos detalhes acima descritos é capaz de desenvolver uma excelente divulgação tanto de serviços quanto de produtos pela internet e alavancar as vendas, já que a tendência é que a tecnologia se faça cada vez mais presente no cotidiano.